Como Fazer Avaliação de Imóveis ( Veja mais Informações )🛑

A negociação de imóveis é um processo que pode ser considerado bastante complexo, visto que envolve uma série de aspectos que, mutas vezes, são considerados um tanto controversos. No entanto, existem algumas dicas e técnicas que pode ajudar quem quer aprender como fazer avaliação de imóveis.

O fato é que quem está querendo vender, sempre acha que está saindo no prejuízo e quem está comprando sempre acha que está pagando a mais. por isso mesmo é que um corretor deve ter a sensibilidade e o conhecimento necessários para realizar uma avaliação correta e justa para ambas as partes.

Sendo assim, se você também está interessado em saber como fazer avaliação de imóveis, confira todas as dicas que vamos dar a seguir e aprenda a realizar essa tarefa da forma mais correta.

Entenda que parecer técnico e verbal são diferentes

Aprenda Avaliar Imóveis

Quando a avaliação de um imóvel é feita, esse item consta na tabela dos Conselhos Regionais de Corretores de Imóveis, o CRECI. Esse valor pode variar para cada estado, mas normalmente fica próximo de 1% do valor do imóvel para uma avaliação por escrito ou uma anuidade do CRECI para uma avaliação verbal.

A avaliação por escrito tem o nome de Parecer Técnico de Avaliação mercadológica e apresenta um detalhes a determinação do preço.

Então, para que seja possível elaborar um parecer técnico, o corretor precisa ter um título de avaliador imobiliário, que é um tipo de diploma que é concedido aos profissionais que possuem curso superior em gestão imobiliária ou curso pelo Cofeci (Conselho Federal de Corretores de Imóveis.

O principal é ter em mente que o parecer técnico pode ser muito importante em casos específicos, como por exemplo, um divórcio. No entanto, de uma forma geral, o valor do imóvel pode ser sugerido verbalmente, levando em consideração uma série de aspectos importantes.

Como fazer avaliação de imóveis: entendendo o local

Pois bem, se você quer aprender como fazer avaliação de imóveis para poder realizar essa função, ou apenas para ter mais noção sobre essa área, veja a seguir quais critérios são importantes e devem ser levados em consideração na hora de avaliar um bom imóvel:

  • Qual a proximidade com o transporte público

Se o imóvel fica perto de estações de treme metrô, se é acessível para ônibus e outros meios de transporte público, ele é mais valorizado. Mesmo assim, essa regra nãos e aplica muito aos bairros mais nobres, sendo mais importante dar atenção a estacionamentos, pontos de taxi e helipontos, por exemplo.

  • Comercio e serviços

A proximidade de um imóvel com facilidades é um diferencial importante para valorização do mesmo. Sendo assim, se ele tem escolas, padarias, supermercado, shopping e outros serviços perto, é um ponto positivo.

O mesmo vale para parques, calçadões, praças, praias e outros, lembrando que a vista também pode influenciar muito.

  • Poluição sonora

Mesmo estando perto de uma grande variedade e serviços e facilidades, como transporte público, a poluição sonora é um fator que desvaloriza o bem. Dessa mesma forma, o preço pode cair se o imóvel ficar perto de feiras públicas, casas de espetáculo e outros espaços em que haja concentração de pessoas a ruído.

  • Violência e criminalidade

Algumas áreas de certas cidades são bastante conhecidas por seu histórico de violência e isso gera desvalorização dos imóveis. Por outro lado, a proximidade com postos de polícia pode aumentar o valor.

  • Infraestrutura

Aqueles imóveis que ficam em áreas com saneamento básico e vias pavimentadas possuem uma melhor valorização se foram comparados com aqueles que possuem uma infraestrutura precária.

Como fazer avaliação de imóveis: conhecendo o imóvel

Além de tudo o que cerca esse imóvel, é preciso conhecer também o que envolve a sua estrutura em si. Por isso, veja mais dicas de como fazer avaliação de imóveis:

  • Estrutura e melhorias

É preciso avaliar as condições estruturais do imóvel. Quem irá comprar, pode até querer fazer uma reforma, mas isso deve acontecer por vontade e não necessidade. Caso uma reforma seja fundamental para que se possa morar, o valor do imóvel vai cair para compensar o gasto futuro.

Considere também rachaduras, pintura, infiltrações e outros fatores que possam comprometer a estrutura em si.

  • Acabamentos

Revestimentos de qualidade, azulejos antigos, parecer de tijolos de demolição, piso de madeira nobre e outros acabamentos mais personalizados também podem valorizar o imóvel. O mesmo vale para aberturas de madeiras de lei, como portas e janelas.

  • Garagem

Se o imóvel possui vaga na garagem, isso pode acrescentar até 30% no valor final de venda. Os que tem mais de uma vaga, pode acrescentar mais 10% por cada uma adicional. Vale lembrar que o valor somente de uma vaga pode custar algo perto de R$ 40 mil.

  • Acréscimo de 10% do valor mínimo

Para quem não quer que o preço final da venda do seu imóvel fique abaixo do mínimo, deve sempre acrescentar uma margem de 10%. Assim, os corretores responsáveis contarão com uma boa margem para negociação.

  • Áreas de lazer

O condomínio conta com espaço gourmet, espaço kids, pracinha, quadra e outras áreas de lazer que seja coberta e que outros da mesma rua não têm? Isso pode gerar uma valorização de até 20% mais no valor final, dependendo do tamanho e características da mesma.

Pronto, com essas dicas incríveis você já sabe como fazer avaliação de imóveis e conseguir chegar a um valor justo para todos!

Leave a Reply